Semana 15

A pele do bebê é tão fininha que seria possível visualizar o que acontece dentro dela: os vasos sanguíneos que já estão se formando.

Por incrível que pareça, o bebê já tem músculos e consegue movimentá-los, fechando os pulsos e testando expressões faciais.

Nesta época da gravidez, o médico solicita o ultrassom morfológico que, entre outras coisas, pode identificar a síndrome de Down.

Caso haja suspeita de síndrome genética, pode ser realizada a amniocentese, na qual o médico aspira uma pequena quantidade de líquido da bolsa amniótica para realizar uma análise genética do bebê.

Há também o exame de cordocentese, que é uma amostra do sangue fetal (retirada do cordão umbilical). Ele serve para detectar a presença de síndromes cromossômicas e acompanhar doenças como toxoplasmose, anemia, rubéola e citomegalovírus.

Já é possível dar palpite sobre o sexo do bebê pelo ultrassom!